Ele… Ela… e o Outro

Ele tem uma admiração especial por Ela: seus cabelos, sua pele… sua maneira de falar.

Tudo o que Ele vê Nela compõe pequenos detalhes de um amor que se reconfigura a cada encontro.

Ele sente sua falta: deseja dar beijos e mordidas…fazer carinhos e provocar suspiros intensos.

Para Ele, cada momento é um aprendizado, pois deixa de conjugar os verbos no singular e passa a conjugá-los no plural. Ele não vive mais sozinho.

A vida não o avisou como Ela surgiria: simplesmente resolveu mudar e conduziu a atenção Dele para a essência Dela. Assim, Ele vem descobrindo o que realmente importa.

Nos olhos… na boca… no coração… a cada passo da caminhada Ele se envolve mais com Ela e decifra mais de seu código, de suas paixões e de seu ser.

Crianças brincando alegremente… lugares turísticos e o vai-e-vem na rua.

Carícias e intimidade…

Tudo muito tranquilo…

Mas ai vem o Outro… querendo saber de tudo: hora, onde, com quem… e um tanto mais de coisas.

O Outro não sossega e não pede permissão: faz arranjos com as informações corriqueiras e se serve de particularidades cotidianas. O Outro age como um legítimo representante de uma revista de fofocas.

O Outro é um ser carente e necessita de atenção. Se você não se dedicar o suficiente, irá acionar o gatilho do ciúme… e frases como “você com os outros se comporta assim, e porque comigo é diferente?” serão frequentemente ditas. Mas qual a razão?!

O Outro é fruto da frivolidade da sociedade moderna… aquela que almeja ver e, especialmente, ser vista.

Ah… este Outro também só faz aquilo que lhe convém, e como num jogo de interesses, acaba selecionando aquilo que precisa saber… mas revela tudo para todos.

O Outro que ver fotos… e também quer ver as pessoas falando, pois isso é questão de sobrevivência. Não podemos esquecer de seus momentos de interpretação e filosofia, escrevendo frases poéticas para trazer esperança, coragem e paz. O Outro é uma farsa e só está interessado em uma relação superficial, ostentando aquilo que não é.

O Outro cria um sentimento de dependência, direcionando as energias para bobagens de um mundo imaginário.

Esse Outro é um tremendo filho da puta!

Enfim…

O Outro é: O que gera desconfiança entre Ele e Ela… / O princípio da discussão / O que não fortalece o coração. O Outro é a falha que enfraquece a construção do amor.

Bem… se existe Ele e Ela… você conseguiu descobrir quem é o Outro?

Não é uma pessoa, ou seja, não é humano.

O Outro, na verdade, é o Facebook.

Aguarde,

Pois o texto continua….

Por Ricardo Verçoza – Professor, Administrador e futuro Jornalista.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s