“Buscando a próxima história”

Cravo e rosa… doce de goiaba,

Pé de pitanga… brigadeiro,

Brincadeira de criança… Paisagem do paraíso…

Na cor quente do sol…

No passo da chuva… e nas aventuras do caminho…

Tudo é vida, corrente de fé a girar o moinho,

Movimentando a essência,

Em busca de algo.

Começou sem você pedir…

Mas terminar é um verbo que você não vai conjugar,

Por que vai perceber que é importante amar,

Mesmo sabendo que pode, um dia, se iludir.

(Fatos da condição humana)

Toda vez que você sai do seu mundo é uma oportunidade para reconstruir as fronteiras daquilo que é, e aprender um pouco mais da verdade. Toda vez que voltas do mundo é como se um turbilhão de sensações reconfigurasse as moléculas de seus pensamentos, confrontando aquela verdade… e causando uma agitação enorme.

Simplicidade é a tua expressão,

Valor e forma do teu coração,

E nele reside uma serena alegria,

Que é muito mais que simples folia,

De instante ou de momento fugaz.

Antes de ir para a próxima história é necessário largar a indecisão (companheira que sempre te impede de seguir) e quebrar as correntes que te faz olhar as lembranças do passado como o ideal de existência.

Não viva pela metade… não beije sem intensidade… não ofereça migalhas de carinho, nem sobras de amor. Não seja menos do que você pode ser!

Viva por completo e desfrutando tudo o que pode acontecer… beije com o corpo todo, fechando em deleite… ofereça aqueles carinhos incomuns, de surpresa e prazer… e quando amar acredite de tal forma a ponto de ir de corpo e alma, mesmo com a inquietação gerada pelo medo.

Aproveitando um novo tempo

Que transforma o teu ser

Deves escolher onde vais estar

Para com liberdade se entregar,

E vivendo, novamente se aventurar!

“Buscando a próxima história” vai ser apenas uma frase de continuação não-realizada, de continuação sem felicidade autêntica se você não se permitir por completo. Uma frase que representa para os outros que você está seguindo… mas que para você o sentimento é de incerteza.

Quando algo termina, nós não queremos parecer fracos ou abatidos pelo acontecimento e a resposta de enfrentamento aos fatos é “estou buscando a próxima história”.

Será?!

Será que realmente você consegue dissolver coisas e fatos de outros tempos, e guardar aquele outro alguém num espaço do teu ser reservado ao passado?

Será que sua mente não prega peças com sonhos involuntários e desejos reprimidos?

Será que você não diz “estou buscando a próxima história” sem nem ao menos dar um tempo para si, ou nem entender e amadurecer com o que aconteceu?

Olhe suas intenções… e seu direito de viver novamente com plenitude.

Olhe suas intenções… e não esconda suas emoções…

Olhe suas intenções, e ao infinito de provocações!

(Continue de verdade)

Começou sem você pedir…

E independente disso, viver é um verbo que você vai conjugar,

Não mais no passado…

Mas no presente de aprendizados,

E no futuro de coisas inesperadas,

“Buscando a próxima história”.

“Viver é uma paixão do início, meio ao fim… Pra quê complicação, é simples assim”

Lenine e Dudu Falcão

 

Por Ricardo Verçoza – Professor, Administrador e Jornalista em formação

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s