Virando-nos para dentro antes de nos voltar para fora

Graciliano Ramos em seu livro Alexandre e outros heróis conta uma história interessante. O personagem principal, um herói com imaginação fértil, em dado momento narra a experiência de perder um de seus olhos durante uma caçada. Ao perceber, Alexandre sai a sua procura e, quando o encontra, diz: “peguei nele com muito cuidado, limpei-o na manga da camisa […] e encaixei-o no buraco vazio […]. É verdade. Baixando a vista, percebi o coração […]. Refletindo, consegui adivinhar a razão daquele milagre: o olho tinha sido colocado pelo avesso.

Que maravilha de mensagem se encerra nessa “história de caçador”! Não nos é possível a mesma façanha de Alexandre, ou seja, virar os olhos para dentro e ver o lado de dentro de nosso corpo. Contudo, podemos, ou melhor, devemos prestar atenção ao que se passa em nosso interior, em nosso coração e enxergar o que, de outra maneira, não seria possível. É como diz o Provérbio: “Assim como água reflete o rosto, o coração reflete quem somos nós”. Sem saber o que vai em nosso coração, não nos conhecemos; e, se não nos conhecemos, como seremos felizes?

#PenseNisso

Por Alessandro Rocha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s