O medo é de Deus ou do demônio?

Pergunta meio besta e para muita gente racionalmente óbvia. Será?

Acredito que o medo, em parte, é coisa de Deus. Se você é uma pessoa que acredita, que tem fé, seja ela qual for, pode até concordar comigo. Acredito que Deus deseja nosso sucesso…nossa felicidade. Mas será que nós queremos sucesso e felicidade? Quando pedimos em nossas orações que Deus nos dê algo que queremos, mal sabemos que temos o poder para conquistar – e quando escrevo desta forma não estou sendo descrente, nem autossuficiente.

Esta forma de pensar é a autonomia de ação que qualquer ser humano tem, e que consequentemente pode construir e reconstruir o que bem entender. Certamente, é mais fácil escrever do que fazer. Contudo, é inevitável que no decorrer de nossa vida enfrentemos pequenos (ou grandes) e constantes desafios, e que a partir dai avançamos, recuamos ou ficamos onde estamos. Como vais agir?

No meio do caminho sentimos um “friozinho na barriga” em várias situações… e sentimos dúvidas e questionamentos. Quando interpreto que o medo é em parte de Deus, estruturo minha linha de raciocínio da seguinte maneira: ora, se ele deseja nosso sucesso e felicidade, o medo que sentimos é uma forma de ultrapassarmos nossas próprias barreiras, quebrar paradigmas….amadurecemos. Deus nos dá a força para amadurecemos, ele não faz isso por nós. Logo, somos nós mesmos que temos realizar o trabalho…colocar a mão na massa…fazer uma escolha. Em uma das letras do “O Rappa”, Falcão (o vocalista da banda) canta esse trecho: “A vida é uma teia de escolhas, e escolhas são feitas por você”.

Doce ou amargo? Alto ou baixo? Frio ou quente? Beijo de língua ou selinho? Chamar para dançar ou ficar parado? Agora ou deixar para depois? Conversar ou ficar calado? Fazer “do nada” ou esperar a situação perfeita? Falar parecendo um tolo ou se expressar através de frases feitas? Com carinho ou com pegada?

São todas escolhas que terás que fazer, e certamente terás outras.

Quando reclamardes da vida porque não consegues atingir os objetivos, saibas que tens o poder de seguir. “Vai, e se der medo, vai com medo mesmo”.

E Lembre-se: agradecer também faz parte da oração.

Por Ricardo Verçoza – Professor, Administrador, blogueiro e futuro jornalista.

@CapitaoCoragem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s