Quanto você investe em sua vida profissional?

A economia brasileira não vive os momentos mais confortáveis. Desde 2011 o PIB tem subido menos de 3% ao ano, e a estimativa do estudantesBanco Central é que a economia cresça apenas 2,4% em 2013. E o que isso tem a ver com você? Para o fundador da consultoria Triad Consulting, Christian Barbosa, o cenário contínuo de baixo crescimento – somado às altas taxas de juros e à subida do dólar – tem prejudicado a situação das empresas, que podem se ver a qualquer momento com a necessidade de cortar gastos e, consequentemente, demitir funcionários. Mas como evitar então que a crise do país ponha seu emprego em risco?

Segundo Barbosa, a alternativa para se livrar dos efeitos adversos do PIB brasileiro é investir no seu próprio “PIC” (Produto Interno da sua Carreira). “Em vez de ficar chorando ou olhando de camarote o que está acontecendo, é preciso se preparar, dedicar tempo para aprender a gerar valor no seu emprego, na sua empresa.” 

De acordo com o consultor, quem se prepara com cursos, formação de networking e desenvolvendo projetos de alto impacto para a organização dificilmente será cortado na primeira turbulência. “Contra resultados reais não há argumentos”, reforça. Já a diretora-executiva da Dimensão Consultoria em RH, Edilza Guimarães, lembra que os profissionais dinâmicos e flexíveis são os mais desejados pelas empresas em tempos de crise.

“Em momentos de dificuldade, as organizações precisam de proatividade, de pessoas que não negam serviço, que se mostrem dispostas e capazes de atuar em diferentes áreas sempre que necessário”, comenta Edilza. Ela ressalta a importância não apenas de adquirir conhecimentos técnicos através de cursos e especializações, mas também de pôr em prática o conhecimento na companhia. “Nesse sentido, a aplicação de projetos pode ser bem interessante.” 

A supervisora da fábrica de Pernambuco da Coral, Renata Gartner, sempre apostou em seu “PIC”, principalmente por meio da elaboração e desenvolvimento de projetos dentro da empresa. Recentemente, ela criou um sistema que melhora a produtividade das massas, representando uma economia para a fábrica. “Todo ano a empresa promove capacitações para que os funcionários possam se envolver em projetos. Aproveitei o conhecimento adquirido nesses treinamentos para pensar soluções e sugerir melhorias.” Para Renata, essa aposta foi fundamental para sua promoção na Coral.

Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s