Como se beneficiar corretamente do efeito networking

Não é nenhuma novidade que os brasileiros não possuem prática na cultura de relacionamento de contatos, por mais que se fale em networking, tal ideia ainda soa estranha para muitos. Conhecer uma pessoa e encará-la como um contato profissional logo de cara pode parecer uma missão difícil, minha experiência diz que o ser humano gosta de se conectar, mas ainda tem o receio “por que aquele estranho tem interesse em mim?”. Outros pensam que a construção de networking é feita somente por interesseiros, chatos, inconvenientes ou até inoportunos que buscam somente benefícios próprios.

Além de simplesmente conhecer novas pessoas e ter seu contato para alguma ocasião específica, networking é um ato de fazer novas conexões e aprofundar ligações já existentes. Simplificando trata-se de construir relacionamentos mutuamente benéficos. 

A maneira mais “fácil” de se tornar conhecido em sua área de atuação é tendo uma boa rede de contatos, porém bom senso é fundamental para não criar o efeito netburning(queima de filme). Segundo consultores de carreira, essa é a maneira mais eficaz de despertar holofotes, principalmente quando o seu ramo de negócio ou interesse é digital.

Para você fazer certo o site Empregos.com.br conversou com Olavo Henrique Furtado, coordenador de pós-graduação e MBA da Trevisan Escola de Negócios, e com a especialista em treinamentos comportamentais Reginah Araújo, autora de “A arte de pagar micos e King Kongs – como viver sem culpa”. Eles deram as seguintes dicas:

1. Não confunda networking com amizade. Networking não é apenas uma conversa entre amigos de áreas similares. Isso não quer dizer que amigos não possam fazer negócios juntos.

2. Faça networking em locais diversos. Congressos, palestras, reuniões com clientes não são os únicos lugares para fazer networking. O relacionamento profissional pode ser edificado em uma mesa de bar, parques ou clubes.

3. Esteja prevenido. Se o networking pode ser realizado em múltiplos locais, o profissional deve ficar atento às oportunidades. Quando for ao cinema, teatro, restaurante não deixe de levar o seu cartão de visita.

4. Mantenha sua rede viva. Acionar sua rede apenas quando estiver em apuros não é networking, é “netburning”. Convide os contatos profissionais para um happy hour, cinema, teatro etc.

5. Diversifique seus relacionamentos. Ir sempre aos mesmos eventos todo o ano vira mesmice. É importante frequentar novos lugares que o forcem a conhecer pessoas. Senão sempre encontrará as mesmas caras.

6. Na internet, escolha a rede certa. Siga pessoas que conhece em redes de cunho profissional – Linkedin, por exemplo – ou voltadas ao público de sua área. Você pode adicionar pessoas por indicação. Evite defender causas contrárias à opinião pública. Isso, certamente, vai queimar o seu filme.

Networking certamente não é para todos. Pode ser desconfortável e assustador às vezes, mas é uma estratégia rápida para a construção de relações abrindo portas para novas oportunidades em qualquer lugar, portanto mantenha-se sempre criando e cultivando suas redes, não importa sua área ou se está empregado ou desempregado, pois os resultados na maioria das vezes vem a longo prazo. E lembre-se que essa prática profissional não é mensurada por quantidade de contatos! Hoje em dia não basta ter um diploma, isso é o básico exigido no mercado de trabalho. Faça cursos extracurriculares, participe de associações, comprometa-se com o que faz, mostre-se sempre uma pessoa positiva e crie referências! 

Por Saulo Andrade, via Ideia de Marketing

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s