Professores Y e uma nova abordagem em sala de aula

Muito se fala sobre os profissionais da geração Y (pessoas nascidas entre 1980 e os anos de 2000) e sua crescente inserção no mercado de trabalho com características peculiares. Diversos autores estudam o comportamento desta geração, como atraí-los e retê-los nas organizações, bem como aproveitar melhor o potencial de aprendizado e o desejo de subir na vida e na carreira. Como em toda época, os profissionais sofrem influências econômicas, políticas e culturais, o que impacta nas relações estabelecidas e na dinâmica de trabalho. Logo, é interessante também refletirmos um tipo de profissão que vem recebendo esta geração e possuí papel importantíssimo em tantas outras: a de professor.

O professor Y vem, pouco a pouco, participando da sala de aula de forma muitas vezes oposta a que faziam alguns mestres do passado. Quem nunca teve um professor que pouco interagia com a turma, utilizava métodos ultrapassados ou que se considerava um “Deus” em sala?! Pois bem…tais comportamentos antigos mais e mais perdem força diante de alunos altamente conectados e questionadores, que buscam enxergar a necessidade do assunto abordado e desejam aliar teoria à prática em suas vidas. Desafiante, não?!

Facebook, twitter, blogs, youtube, televisão, rádio…copa do mundo, 4G, crise da Europa, profissional multitarefa, novas tecnologias de recrutamento e seleção. UFA! Assuntos e notícias em tempo real, das mais variadas formas e qualidades, se fazem presentes na vida dos alunos mesmo de maneira involuntária e eles farão uma conexão com o que está sendo dado em sala. Estás preparado (a)?! Quando escrevi no final do primeiro parágrafo que o professor pode influenciar outras tantas profissões, é porque ele pode fazer diferente e estimular o ensino-aprendizagem para criar nos alunos perspectivas nunca antes imaginadas. Pode ser loucura…pode ser apenas delírio deste que vos escreve…Mas certamente não é impossível! Governos são derrubados pela força do povo; uma menina de 13 anos (http://digs.by/PR8X6z) questiona a infraestrutura da sua própria escola e incomoda muita gente; e porque professores da geração Y não podem transforma o status quo da educação?

Como um convicto professor Y, afirmo que não busco a perfeição no que faço; antes, busco a autenticidade libertadora, que propaga e empreende novas atitudes…que transforma a abordagem em sala de aula e visita conhecimentos extraordinários!

OBS: Para quem quer se inteirar e/ou saber mais sobre a geração Y, indico dois livros: o primeiro, de Sidnei Oliveira, cujo título é seu livro “Geração Y – ser potencial ou ser talento” aborda experiências práticas do autor nas suas relações com os jovens; e o segundo, de Nicole Lipkin e April Perrymore, cujo título é “A geração Y no trabalho – como lidar com a força de trabalho que influenciará definitivamente a cultura da sua empresa” traz pesquisas, ferramentas de coach e relata paradigmas desta geração.

Por Ricardo Verçoza – Professor Administrador e Blogueiro.

@CapitaoCoragem

3 pensamentos sobre “Professores Y e uma nova abordagem em sala de aula

  1. Oi Ricardo,
    Acredito que os professores da geração Y podem sim, trazer um novo paradigma para a educação.E tenho esperança que isso acontecerá.Penso que um mundo melhor depende de cada gesto,cada ação consciente que fazemos!
    Abraço,
    Iramaia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s