Os valores pessoais na identificação do caráter

Como podemos identificar se uma pessoa é confiável? Como saberemos se podemos trabalhar com está mesma pessoa?

As respostas para estas perguntas parecem não existir, especialmente na sociedade de hoje que muitos não horam a palavra. Se uma empresa promete entregar um determinado produto em cinco dias, ela DEVE cumprir com o prometido; mas infelizmente não é isso que podemos observar. Eu quis ilustrar um caso com uma empresa, mas com as pessoas está ocorrendo o mesmo.

Não devo e nem quero generalizar, pois bem sei que estaria me enganando e enganando você que me lê. No entanto, tenho para mim que identificamos às pessoas, especialmente quanto a sua confiabilidade, pelos valores que percebemos nos pequenos fatos do cotidiano e do entendimento de empatia.

Estes pequenos fatos do cotidiano são o reflexo da pessoa e seu comportamento (a continuidade dele, e não sua interpretação isolada) pode dizer muito sobre o nível de respeito que um indivíduo tem em relação ao demais. Há uma compreensão “bizarra” sobre como conseguir o sucesso na vida pessoal e profissional, pois muitos “moldam” seus valores de acordo com a circunstância. Se houver a necessidade de você dizer que sabe trabalhar em equipe, não hesitará em fazer; se houver a necessidade de dizer que é uma pessoa proativa, certamente isso sempre fez parte de suas características. Onde está a nossa identidade quando agimos dessa forma? O que seremos se deixarmos nos conduzir pelo momento? Saber aproveitar o momento é ser oportuno, mas quando isso faz mudar a nossa essência, nos tornamos frágeis e corruptos.

No que se refere à empatia, o site “Dicionário Informal” define seu conceito desta forma: “capacidade de compreender o sentimento ou reação da outra pessoa imaginando-se nas mesmas circunstâncias”. Eu poderia incluir no significado da palavra que devemos pensar antes de agir/falar, porque um dia, possivelmente, a situação vai se repetir tendo os papéis sido trocados – é a famosa frase “o mundo dá voltas”. Para que o sentido de empatia possa ser difundido entre os humanos, primeiramente o respeito deve ser o combustível que alimenta as relações interpessoais e deve ser o valor número 1.

Refletir sobre nossos valores é ponto crucial para sustentar o nosso sucesso com bases solidas, com conhecimento forte e com atitudes abertas ao aprendizado e às críticas. Quando falo isso não é porque já conquistei o sucesso nestes termos, nem porque já alcancei todos os objetivos possíveis em minha vida. Antes de tudo, permito-me ao exercício de identificar meus valores para que as pessoas saibam meu caráter. Já diz a frase “ideologia, eu quero uma para viver!”.

 

Por Ricardo Verçoza – Professor, Administrador e Blogueiro

@CapitaoCoragem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s